INSEGURANÇA PÚBLICA

O EMPREGO DAS FORÇAS ARMADAS CONTRA AGENTES NÃO-ESTATAIS, NA AMÉRICA DO SUL

1280px-Flag_of_the_United_Kingdom.svg.pn
1024px-Flag_of_Spain.svg.png

Membro das Forças Armadas durante operação contra o crime organizado, no Rio de Janeiro 05/08/2017 REUTERS/Ricardo Moraes

Disponível em: <https://br.reuters.com/article/domesticNews/idBRKCN1AW1Q6-OBRDN> Acesso em 27 de novembro de 2019.

A Pesquisa

Insegurança Pública: O Emprego das Forças Armadas no Combate ao Crime Organizado

Após o final da Guerra Fria, o papel das Forças Armadas e das estruturas de defesa dos Estados passou a ser alvo de diferentes pesquisas e debates em fóruns internacionais e acadêmicos. Ainda nesse contexto, observou-se a ascensão de agentes desestabilizantes não-estatais na agenda internacional, notadamente por meio de ações legalmente ilegítimas. Particularmente na América do Sul, notou-se que esses entes contribuíram para que os decisores governamentais , por diversas vezes, optassem por empregar o vetor militar no combate à esses novos atores.

A pesquisa tem como objetivo determinar as condicionantes necessárias para o emprego das Forças Armadas dentro dos limites territoriais de países sul-americanos.

Ela faz parte do Programa de Pós-Graduação em Ciências Militares, do Instituto Meira Mattos, da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército, na cidade do Rio de Janeiro, Brasil. 

Iniciada no ano de 2019, esse trabalho científico pretende aprofundar estudos nas conjunturas de Brasil, Colômbia e Peru, tendo como marco teórico o pensamento Escola de Copenhaguem, dentro dos Estudos de Segurança Internacional.

O Pesquisador

Jairo Luiz Fremdling Farias Junior

O pesquisador é Bacharel em Ciências Militares, pela Academia Militar das Agulhas Negras (2003) e tecnólogo em Gestão de Segurança Pública, pela Universidade do Sul de Santa Catarina (2009). É mestre em Ciências Militares pela Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais (2012) e especialista em Cultura de Paz, Coesão Social e Diálogo Intercultural, pela Universidade de Barcelona (2015). Atualmente, é aluno de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Ciências Militares, do Instituto Meira Mattos, da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército.

O Orientador

Prof Dr Carlos Frederico de Souza Coelho

Possui graduação em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2002); Mestrado em Relações Internacionais e Européias - Linkoping Universitet (2006); Doutorado em Ciência Política pelo Instituto de Estudos Sociais e Políticos - IESP/UERJ (2014). Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências Militares do Instituto Meira Mattos/ECEME e da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, onde é Coordenador Adjunto do Mestrado Profissional em Análise e Gestão de Políticas Internacionais.